Pages

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Manifestantes entregam 1,6 milhão de assinaturas pela queda de Renan Calheiros

Senadores receberam, nesta quarta-feira (20.02), das mãos de ativistas anticorrupção um abaixo-assinado feito pela internet com a assinatura de mais de 1,6 milhão de brasileiros defendendo a saída do presidente do Senado Federal. A mobilização virtual iniciou uma semana antes da eleição na qual o senador Pedro Taques (PDT-MT) disputou a vaga com Renan Calheiros.
“Acontecimentos como esse servem para mostrar o quanto a população tem força para propor mudanças. O importante é que nós possamos nos manifestar. Quero parabenizar o movimento e dizer que não podemos esquecer que o cidadão tem voz, foi ele quem nos colocou aqui”, disse Pedro Taques que recebeu as assinaturas ao lado dos senadores Cristovam Buarque (PDT-DF), Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), Pedro Simon (PMDB-RS) e Aloysio Nunes (PSDB-SP).

O objetivo do abaixo-assinado era reunir 1,4 milhão de assinaturas, o equivalente a 1% do eleitorado brasileiro, e apresentar um projeto de lei de iniciativa popular com este objetivo. A petição disponibilizada no site Avaaz acabou ultrapassando a meta inicial. Apesar do número de assinaturas, conforme a Secretaria da Mesa Diretora do Senado, o processo de saída do presidente deve começar com uma denúncia no Conselho de Ética da Casa, e não como um projeto de lei.

Responsável pela abertura da petição na internet, Emiliano Magalhães contou que esta é a primeira vez que ele toma iniciativa semelhante. “As assinaturas são de brasileiros inconformados, que não aceitam ser representados por políticos com problemas na Justiça”, afirmou.

Para o senador Pedro Simon, o Senado tem grande responsabilidade com os movimentos sociais e citou a importância da mobilização para a aprovação de iniciativas como a Lei da Ficha Limpa.

Durante o ato simbólico, o diretor de campanha do site Avaaz, Pedro Abramovay, contou que iniciará uma nova mobilização contra o voto secreto para eleição do presidente do Senado. “O cidadão tem o direito de saber em quem o seu representante votou”, finalizou.

Mobilização – Antes da entrega das assinaturas aos senadores, um grupo de cerca de 30 pessoas estendeu no gramado da Esplanada dos Ministérios uma réplica da bandeira do Brasil com inscrições que fazem referência à petição: "1,6 milhão dizem: Fora Renan! Será que o Senado vai ouvir?".

Ainda hoje os ativistas deverão protocolar no Supremo Tribunal Federal pedido para que o ministro Ricardo Lewandowski acelere a análise da denúncia da Procuradoria-Geral da República contra Renan, transformando-a em inquérito no STF


Mais Informações: Rede News Bahia

0 comentários:

Postar um comentário