Pages

segunda-feira, 4 de março de 2013

Bruno chora e lê Bíblia durante júri popular por morte de Eliza Samudio

O goleiro Bruno Fernandes de Souza chorou na primeira sessão do júri popular, no Fórum de Contagem, em Minas Gerais, na manhã desta segunda-feira (4). Ele estava com uma Bíblia Sagrada e leu passagens dentro da sala. Acusado de mandar matar sua amante, a modelo Eliza Samudio, em junho de 2010, com quem teve um filho, o goleiro chorou ao receber orientação de seus advogados. A ex-mulher de Bruno, Dayanne Rodrigues, também está sendo julgada. Ela é acusada de subtração de incapaz ao cuidar do filho de Bruno com a modelo durante parte do período emque ela teria sido mantida em cativeiro no sítio de Bruno, em Esmeraldas, também em Minas Gerais. Jorge Luiz Rosa, 19, principal testemunha do desaparecimento e morte de Eliza Samudio, não compareceu ao fórum de Contagem para prestar o seu depoimento. Ele foi arrolado como testemunha tanto da defesa quanto da acusação.
O promotor do caso, Henry Wagner, disse que ele não deve comparecer para depor, sem dar mais explicações. “Ele não vem”, afirmou, sem esclarecer se vê prejuízo para a acusação na ausência dele. Jorge era adolescente na época e teve participação direta no crime e cumpriu medida socioeducativa. Libertado desde o final do ano passado, o jovem voltou para o Rio, onde mora atualmente. Foi ele quem trouxe todo o caso à tona, revelado inicialmente por um parente dele, que procurou a rádio Tupi do Rio e contou sobre a morte de Eliza. Depois ele negou tudo que havia dito. Alegou que estava sob pressão da polícia. Recentemente, Jorge deu entrevista ao “Fantástico”, da TV Globo, e responsabilizou Luiz Henrique Romão, o Macarrão, pela morte de Eliza. Sobre Bruno, disse que achava difícil que ele não soubesse da morte da ex-amante. 

Rede News Bahia

0 comentários:

Postar um comentário