Pages

quinta-feira, 21 de março de 2013

MOBILIDADE URBANA: Secretário Rui Costa apresenta projetos na Câmara Municipal de Salvador

Os projetos estruturantes de mobilidade urbana, propostos pelo Governo do Estado, para a cidade de Salvador foram apresentados, nesta quinta-feira (21), pelo secretário da Casa Civil, Rui Costa, em audiência pública da Comissão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente, da Câmara Municipal de Salvador.
A mesa foi coordenada pelo presidente da Casa, Paulo Câmara, e contou com a presença e explanação do secretário municipal de Urbanismo e Transporte, José Carlos Aleluia, do deputado estadual Uziel Bueno, e dos vereadores Luís Carlos Suica (presidente da Comissão de Planejamento Urbano) e Euvaldo Jorge (presidente da Comissão de Transportes).

O projeto estadual para o sistema metroviário, que encontra-se sob responsabilidade da prefeitura de Salvador, abriu a pauta da sessão. O secretário Rui Costa explicou aos vereadores e aos participantes da audiência que a proposta do governo baiano contempla a finalização da Linha 1, a implantação da Linha 2 e a criação de linhas alimentadoras de ônibus exclusivas para o metrô, facilitando o acesso dos passageiros às estações do sistema.
“A população de Salvador precisa de um transporte de massa de qualidade, o Governo do Estado entende que o metrô responderá a demandas dessa população. Por isso, quer recepcioná-lo e proporcionar aos passageiros meios de acesso às estações”, disse Costa.
O secretário explicou ainda que Salvador tem uma topografia acidentada, em que o traçado do metrô percorre as avenidas de vale, e que uma parcela significativa da população reside nas partes mais altas, sendo necessário um sistema de acesso às estações nos fluxos “residência/metrô” e “metrô/local de trabalho ou estudo”.
A proposta do Estado é que os passageiros acessem o transporte alimentador de maneira gratuita dentro de um raio de cinco quilômetros. Ou seja, o passageiro pagará a passagem do metrô e terá acesso aos ônibus alimentadores e o Estado entra com subsídio. “O valor da passagem paga pelo usuário não cobre todo o custo, isso é próprio do sistema de metrô em qualquer lugar do mundo, porque não existe metrô sem subsídio. O posicionamento do Governo da Bahia é ter entendimento com o município de Salvador para viabilizar o sistema metroviário na capital baiana”, disse Rui.
Corredores viários – Ainda tratando sobre mobilidade, o representante do governo estadual expôs outras medidas a serem realizadas em Salvador: os chamados corredores transversais alimentadores para o metrô. Sendo divididos em corredor 1 e corredor 2. O corredor transversal 1 é composto pela duplicação das avenidas Pinto de Aguiar (em processo licitatório), Gal Costa e da construção da ligação Lobato-Pirajá. O corredor 2 será compreendido pela construção da Avenida 29 de Março e da duplicação da Avenida Orlando Gomes. Ações apresentada pelo Estado ao governo federal, que terão investimentos de cerca de R$ 900 milhões, através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Grande Cidades

Assessoria de Comunicação
Casa Civil do Governo da Bahia

0 comentários:

Postar um comentário