Pages

sábado, 1 de junho de 2013

Bahia prorroga a 1ª etapa da campanha de vacinação contra a Febre Aftosa

Nesta etapa da campanha deverão ser vacinados os bovinos e bubalinos de todas as faixas etárias, inclusive nos municípios da Zona de Proteção

bAHIAAA 1ª etapa da campanha de vacinação contra a Febre Aftosa será prorrogada até o dia 21 de junho em todo território baiano. A Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), órgão vinculado à Secretaria da Agricultura (Seagri), anunciou a medida hoje (29) para todas as coordenadorias regionais.

“Consideramos a mudança climática favorável sobre parte significativa nos municípios atingidos pela seca e a possibilidade de estimular a vacinação dos rebanhos nestas áreas. Nossa preocupação agora é de salvaguardar a pecuária baiana quanto ao risco da reintrodução do vírus da Febre Aftosa”, explica o diretor geral da Adab, Paulo Emílio Torres, lembrando que o Ministério da Agricultura facultou aos Estados, ajustar o calendário de vacinação nos municípios atingidos pela seca.
Para o diretor de Defesa Sanitária Animal, Rui Leal, o criador tem até quinze dias, contabilizados após a vacinação, para fazer a declaração. “Com a prorrogação, o prazo é até 06 de julho para declarar a imunização junto à Adab”, disse, lembrando que, com a melhora da condição do gado diante da ocorrência de chuvas, os pecuaristas destes municípios devem cumprir com o compromisso de vacinar os bovinos e bubalinos e comparecer ao escritório mais próximo da Adab para declarar todo o rebanho.
“Estamos atendendo a um pleito dos criadores que sempre apoiam as ações da Seagri/Adab e são nossos parceiros nas campanhas de vacinação contra a febre aftosa”, disse o Secretário da Agricultura, Eduardo Salles. “Essa é uma demonstração de comprometimento, sensibilidade e atenção dos governos federal e estadual para com a agropecuária baiana”, destaca Salles. “Com o aval do MAPA, SFA e apoio da Faeb e Entidades do Setor, estamos cumprindo com o nosso papel de zelar pelo patrimônio pecuário na Bahia, agindo em prol de toda comunidade rural no Estado e garantindo condições mais favoráveis para que o pequeno produtor mantenha seu rebanho livre da aftosa”, acrescentou.
Para a Superintendente Federal da Agricultura na Bahia, Virgínia Hage, não restam dúvidas de que a falta de chuvas provocou uma série de problemas como a restrição alimentar dos animais, os altos custos de insumos e desnutrição do rebanho, podendo comprometer a imunização contra a aftosa. “Mas as medidas proativas do governo do estado têm contribuído para minimizar os impactos da seca na Bahia”, informou.
Para o presidente da Federação da Agricultura do Estado da Bahia (Faeb), João Martins, o criador já entende as atividades de defesa como suporte e passaporte para o sucesso da agropecuária. “Por isso, a grande maioria deles assume suas responsabilidades, imunizando seus animais e declarando a vacinação, dentro dos prazos estabelecidos pela Adab”, disse.
Vale ressaltar que nesta etapa da campanha deverão ser vacinados os bovinos e bubalinos de todas as faixas etárias, inclusive nos municípios da Zona de Proteção (Casa Nova, Remanso, Pilão Arcado, Campo Alegre de Lourdes, Mansidão, Formosa do Rio Preto, Santa Rita de Cássia e Buritirama), imunizando as mais de 11 milhões de cabeças contabilizadas no Estado.
Fonte: Ascom/Adab
 
Jeremoabo Agora
 

0 comentários:

Postar um comentário