Pages

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Jeremoabo: má qualidade do serviço na BR-110 está colocando em risco a vida dos caminhoneiros – Fotos

O acostamento da BR 110 continua causando acidentes e transtornos aos caminhoneiros. Só hoje, 11, no município de Jeremoabo, dois caminhões foram vítimas da má qualidade do acostamento.
Uma carreta que seguia no sentido Paulo Afonso, ficou atolada próximo ao povoado Boa Vista, depois que o motorista parou no acostamento para esperar um companheiro. Um pouco antes, a uns 10 KM da sede, no Povoado Lagoa Grande, um caminhão carregado com um produto altamente inflamável, também ficou plantado depois de ter parado no acostamento.
Clique para ampliarInúmeros desabamentos também já foram registrados mesmo em períodos secos, mas durante o período chuvoso a situação se agrava ainda mais. Até veículos mais leves também correm risco de acidente.

A BR 110 é uma das rodovias mais importantes do Nordeste. Na Bahia, a BR-110 faz a ligação rodoviária entre Paulo Afonso e a BR-324 nas proximidades de Salvador. Nos últimos anos, nesta estrada têm sido realizadas algumas obras de recuperação, a exemplo do recapeamento que está sendo realizado atualmente.
No entanto, um velho problema ainda perdura desde o início da obra: a péssima qualidade do acostamento, que tem causado vários acidentes envolvendo veículos pesados.
De acordo com as informações conseguidas pela reportagem do Jeremoabo Agora, a empresa que antecedeu a Construterra, esta que está fazendo o recapeamento agora, a Froylan fez a execução no acostamento com uma camada alta, onde o rolo compressor não atingiu a compactação ideal porque a camada ficou muito alta e o rolo só atinge no máximo 30 centímetros, por isso estaria apresentando fissuramento, uma espécie de fenda no acostamento em praticamente toda extensão da BR entre Jeremoabo e Paulo Afonso.
O questionamento é porque reciclagem não está sendo executada em toda extensão da pista, e sim em alguns pontos, e não está sendo igual ao o trecho de Cícero Dantas ao distrito de Duas Serras no município de Antas que foi feita na largura e não só na pista de rolamento.
A outra reclamação dos motoristas é que o acostamento que deveria ser de dois metros em cada lado, em alguns casos não chega a um metro e meio.
Fotos:
Fonte e fotos: Jeremoabo Agora

Mais Informações: Chico Sabe Tudo

0 comentários:

Postar um comentário