Pages

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Cinquenta médicos cubanos chegam para trabalhar no interior da Bahia

Enlarge font
image Os cubanos atuarão mais nas cidades do semiárido baiano
Cinquenta médicos cubanos chegaram a Salvador neste domingo (25) para trabalharem em 22 municípios baianos, pelo programa Mais Médicos, do governo federal.
Os cubanos atuarão nas cidades de Adustina, Araci, Buritirama, Campo Alegre de Lourdes, Cansanção, Carinhanha, Central, Cocos, Coronel João Sá, Correntina, Formosa do Rio Preto, Itiúba, Jeremoabo, Macaúbas, Mansidão, Nova Soure, Remanso, Riacho de Santana, Serra Dourada, Sítio do Quinto, Souto Soares e Tucano.

No sábado, dois médicos estrangeiros chegaram a Salvador – a médica mexicana Rosa Isela Delgado Ramirez, que atenderá em Feira de Santana, e o suíço Miguel Defallens, que ficará em Salvador. Na sexta, chegaram um médico português, um argentino e uma uruguaia. Ao todo, 144 profissionais fazem parte do Mais Médicos na Bahia.

Antes de começar a atender, os médicos estrangeiros participarão de uma avaliação sobre saúde pública brasileira e língua portuguesa que começa na próxima segunda-feira (26) e vai até o dia 13 de setembro. Após a aprovação nesta etapa, serão encaminhados aos municípios para assim começar a atender a população.

“Não somos prisioneiros. Não é certo dizer isso”, afirmou ao chegar a médica Ivette Lopez. Os cubanos terão uma condição diferente dos demais estrangeiros no programa “Mais Saúde”, já que não receberão diretamente a bolsa de R$ 10 mil paga pelo Brasil.

Os custos com alojamento e alimentação serão pagos pelo Governo Federal. A organização logística do módulo, incluindo recepção aos profissionais, será responsabilidade conjunta dos ministérios da Saúde e da Defesa.

O valor será repassado ao governo cubano, que será responsável por fazer a distribuição aos médicos – o governo brasileiro não sabe precisamente quanto eles receberão. Segundo o secretário-adjunto da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Fernando Menezes, os salários do cubano vão variar de R$ 2,5 mil a R$ 4 mil.

Fonte: Folha de São Paulo
Mais Informações: Interior da Bahia

0 comentários:

Postar um comentário