Pages

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Bancários entram em greve por tempo indeterminado; Banco do Brasil de Adustina adere a paralisação


Foto Adustina.Net (2)
Banco do Brasil de Adustina (Foto: Adustina.Net)
Bancários de todo o país ratificaram, em assembleias nessa quarta-feira (18) à noite, decisão tomada no último dia 12, de paralisação por tempo indeterminado a partir de hoje (19), informou o coordenador do Comando Nacional dos Bancários e presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT), Carlos Cordeiro. O Banco do Brasil do município de Adustina também aderiu o movimento, a agência amanheceu fechada e com faixas nas portas. A tendência é que o acesso aos caixas eletrônicos siga liberado.
Segundo Cordeiro, a categoria pede reajuste salarial de 11,93%, que corresponde à inflação dos últimos 12 meses mais ganho real de 5%, além de melhoria na Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e elevação do piso salarial – dos atuais R$ 1.519,00 para R$ 2.860,21. A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) ofereceu reajuste linear de 6,1%, que é a correção da inflação.
Carlos Cordeiro afirmou que os bancários de todos os estados decidiram, na semana passada, pela paralisação, caso os banqueiros não apresentassem até ontem contraproposta com melhores condições. Como a negociação não evoluiu, a categoria promoveu novas assembleias para decidir sobre a greve.
“Tivemos quatro rodadas de negociação, mas a Fenaban nada ofereceu de aumento real, nem valorizou o piso salarial, o que causou indignação e levou à greve. O Brasil está crescendo, os bancos continuam batendo lucros recordes e, por isso, têm obrigação de apresentar uma proposta com conquistas econômicas e sociais como forma de respeito e valorização dos bancários”, ressaltou o dirigente sindical.
(Edição: Graça Adjuto / Agência Brasil / Foto: Adustina.Net)

0 comentários:

Postar um comentário