Pages

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Transexual enfrenta burocracia para fazer Enem em Fortaleza

Transexual enfrenta burocracia para fazer Enem em Fortaleza
Foto: Reprodução/Facebook
A estudante de Fortaleza Ana Luiza Cunha da Silva passou no sábado (26), primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), por um momento constrangedor. Transexual desde os 14 anos, ela ainda usa o RG com o nome antigo e teve que passar por uma bateria de perguntas antes de enfrentar a prova. “Eu já esperava algo parecido, pois já tinha passado por isso em outros ambientes”, diz a estudante, que pretende cursar Arquitetura. Com várias documentações na bolsa, Ana chegou cedo ao colégio Dom Helder Câmara, no bairro Álvaro Weyne. “Eu levei meus documentos com nomes de registro e social’”, afirma. A estudante relatou que tudo ocorria bem até a entrega dos gabaritos. Já no segundo dia de prova, no domingo (27), Ana Luiza disse que foi tudo diferente. “Eles foram super atenciosos comigo. Meu chamaram de lindinha, querida. Me trataram pelo nome social”, revela. Além de oficializar o nome social, a estudante pretende mudar de sexo após atingir a maioridade. “Eu já uso o nome desde os 14. Meus pais apoiam, na escola sempre fui respeitada, mas tenho amigas que ainda passam por preconceito em Fortaleza”, finalizou. Com informações do UOL. 
 
Noticia do Site Bahia Notícias

0 comentários:

Postar um comentário