Pages

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Homem acusado de matar próprio filho em Água Branca se apresenta a polícia e conta detalhes do crime- Vídeo

O agricultor Osvaldo Balbino dos Santos, 60, acusado de assassinar o jovem José Pereira dos Santos, 35, seu próprio filho, se apresentou na Delegacia Regional de Polícia (1ª-DRP), em Delmiro Gouveia, na manhã desta quinta-feira (20). O crime aconteceu no último sábado (15), no Assentamento Todos os Santos, zona rural de Água Branca.

Acompanhado de um advogado, Osvaldo contou em depoimento que não tinha a intenção de matar o filho e que o disparo de espingarda soca tempero efetuado por ele seria apenas para intimidá-lo, mas o tiro acabou o acertando fatalmente no tórax.
Com exclusividade à reportagem, Seu Osvaldo contou que no dia do crime estava jantando com a esposa em sua casa, quando José Pereira chegou e se juntou a eles. Durante a jantar, o rapaz teria iniciado uma discussão com o pai sobre uma motocicleta.
O acusado diz que não quis continuar discutindo com o filho e tentou sair da mesa, mas ao tentar se levantar acabou sendo agredido por ele que o acertou com um murro na cabeça e um pontapé. Osvaldo relata que nesse momento entrou em vias de fatos com seu agressor.
Conforme o agricultor, a briga se estendeu até o quarto da vítima, onde estava a espingarda que confessa ter pego apenas para intimidar o filho, mas o mesmo teria o ignorado e ao tentar lhe agredir novamente terminou sendo ferido com um tiro.
Seu Osvaldo conta que não sabia se a arma de fogo artesanal estava municiada e que apenas escutou o estampido do disparo, sem perceber que o filho tinha sido atingido. O acusado explica que mesmo depois do tiro o rapaz ainda lutou com ele, mas instantes depois caiu desfalecido.
O agricultor diz que no momento em que viu José Pereira desacordado, pensou que ele estivesse fingindo, mas depois percebeu que o mesmo estava morto e decidiu se escondeu por trás de uma árvore, próximo de sua casa, de onde ficou monitorando a movimentação na residência.
O pai confirma que Zé Pereira era usuário de drogas há muitos anos e que desde que descobriu o vício do filho sempre o aconselhou a deixar os entorpecentes, mas o mesmo o ignorava. Rosalvo diz que o mesmo o pedia dinheiro para comprar drogas, mas ele negava e por isso seria ameaçado de morte constantemente pelo filho que sustentaria o vício furtando dinheiro da mãe e vendendo objetos da casa.
Depois de ser ouvido na delegacia, como é réu primário e tem bons antecedentes criminais, além de ter fugido do flagrante, Rosalvo foi liberado para responder ao processo em liberdade.
Assista ao vídeo:



Fonte: Minuto Sertão

0 comentários:

Postar um comentário