Pages

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Após morte de dançarino do Esquenta, polícia e moradores entram em confronto em favela do Rio


Após morte de dançarino do Esquenta, polícia e moradores entram em confronto em favela do Rio
Foto: Reprodução/O Globo
Policiais e moradores das comunidades Pavão-Pavãozinho/Cantagalo, na zona sul do Rio de Janeiro estão em confronto após a morte do dançarina Douglas Rafael da Silva Pereira, cujo corpo foi encontrado em uma escola na manhã desta terça-feira (22). DG, como era conhecido, era parte do elenco do programa Esquenta, da TV Globo. Segundo o jornal Folha de São Paulo, há a informação de que dez policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) estão encurralados em uma casa no alto do morro e helicópteros da polícia sobrevoam a favela. A avenida Nossa Senhora de Copacabana, ligação entre os bairros de Copacabana e Ipanema, e o Túnel Sá Freire Alvim  estão interditados; estações de metrô das proximidades foram fechadas e ouvem-se sons de tiros e bombas na região. Para a polícia, os confrontos ocorridos após um protesto pela morte do jovem foram organizados pelo Comando Vermelho.  Segundo o jornal O Globo, um homem de 30 anos morreu durante o conflito, segundo a secretaria municipal de Saúde do Rio. Moradores também relatam que um menino de 12 anos, identificado apenas como Matheus, também foi baleado, após se aproximar do local com os braços erguidos para cima. Segundo uma das testemunhas, em entrevista a O Globo mesmo desta forma, um policial disparou contra a cabeça do jovem.

Bahia Notícias

0 comentários:

Postar um comentário