Pages

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Fifa confirma dano em taça alemã, mas garante que original está intacta

Os alemães realmente danificaram o troféu conquistado com o título da Copa do Mundo. Mas as preocupações maiores ficam por aí: a taça era apenas uma réplica, banhada a ouro, já que a original, erguida por Philipp Lahm no último dia 13 no Maracanã, fica com a Fifa. Procurada para falar sobre o assunto, a entidade máxima do futebol mundial disse ainda que o dano na taça que ficará em definitivo foi pequeno e que vai providenciar os reparos com um polimento completo.
Carlos Puyol e Gisele Bundchen taça Copa do Mundo (Foto: Getty Images)Taça original, apresentada por Puyol e Gisele Bundchen, não ficou com alemães (Foto: Getty Images)

- A Fifa está em contato com a DFB (Federação Alemã de Futebol) para confirmar que felizmente o dano foi pequeno. A Fifa é responsável pela remodelação geral do troféu do campeão da Copa do Mundo após as celebrações da equipe vencedora e um polimento completo foi planejado  antes mesmo que qualquer incidente pudesse acontecer – disse a Fifa, através de sua assessoria de comunicação.

Özil, Schürrle e Götze comemoram com a taça (Foto: Reprodução)Troféu danificado pelos alemães é uma réplica, que a Fifa vai reparar (Foto: Reprodução)
O troféu original, de ouro maciço, esteve com a seleção alemã apenas na comemoração no gramado do Maracanã após a vitória sobre a Argentina na prorrogação. A seleção tetracampeã mundial levou de volta para casa apenas uma réplica destinada aos vencedores, personalizada com ano, país sede e o nome do campeão.
Criado pelo artista italiano Silvio Gazzaniga, a Taça Fifa, que pesa 6,17kg e mede 36,5cm,  começou a ser entregue em 1974, após o Brasil ficar em definitivo com a anterior, a Jules Rimet, destinada ao primeiro tricampeão mundial da história. A Alemanha é a seleção que mais levantou o novo troféu (três vezes: 1974, 1990 e 2014).
Esta não é a primeira vez que uma delegação exagera na festa e sobra para o objeto mais cobiçado de um campeonato. Em 2002, o técnico do Schalke, Rudi Assauer, deixou a taça da Copa da Alemanha cair do ônibus durante a comemoração com a torcida pelas ruas de Gelsenkirchen. O mesmo aconteceu com Sérgio Ramos, do Real Madrid, depois da conquista da Copa do Rei em 2011.

http://globoesporte.globo.com

0 comentários:

Postar um comentário