Pages

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

“Foi matéria comprada”, diz Wagner sobre denúncia contra o PT baiano

20140922-072813.jpg
E agora? O governador Jaques Wagner (PT), disse nesta segunda-feira, dia 22, ao apresentador Raimundo Varela, na Record Bahia, que as denúncias feitas pela revista Veja contra integrantes do PT da Bahia é “uma matéria requentada”. “Posso garantir a você que isso aí foi matéria comprada. Em época de eleição aparece muita armação”, disse o governador.

“Em 2010 o contrato com instituto foi rompido após o governo ter visto que algo não cheirava bem. Vimos que ela prestava contas com notas frias. Inclusive, tem um inquérito aberto para saber se algum funcionário da Secretaria de Desenvolvimento Urbano envolvido”, contou. Ainda segundo Wagner, quando assumiu o Estado em 2007, o instituto já havia firmado contrato com o governo anterior, gerido por Paulo Souto.
Ainda sobre Dalva Sele, presidente do Instituto Brasil, Wagner afirma que possui 17 processos contra ela e que nunca conheceu a denunciante. Em entrevista à revista VEJA, Dalva apontou o candidato ao governo do Estado da Bahia, Rui Costa, de ter participado juntamente com mais um senador, dois deputados federais e do ex-ministro da presidenta Dilma, Afonso Florense, que chefiava a pasta de Desenvolvimento Agrário.
Na denúncia são citados o senador Walter Pinheiro que, segundo ela, teria recebido 260 mil. São citados também o deputado federal pelo PT, Nelson Pelegrino e o atual presidente da Embratur, ex-PCdoB, Vicente Neto.
Foto: Reprodução

Fonte: Adelson Carvalho

0 comentários:

Postar um comentário