Pages

sábado, 1 de novembro de 2014

Sergipe é o estado com maior produtividade de milho do Nordeste

Cultivado em diferentes sistemas produtivos, o milho é plantado principalmente nas regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Mas é no Nordeste que o cereal vem ganhando destaque. Para se ter uma ideia, somente no estado de Sergipe o milho grão obteve um acréscimo significativo que o colocou como o estado com maior produtividade média do Nordeste, com 4.400 quilos por área plantada, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Mas não foi somente na produtividade que Sergipe se sobressaiu. Enquanto outros estados da região apresentaram uma pequena retração na produção do grão, Sergipe registrou um acréscimo de 20% em relação ao ano de 2013. Nos dados apresentados, Sergipe saltou de 701 mil toneladas naquele ano para 845 mil toneladas em 2014. Semelhantemente, em termos de área colhida, o estado registrou um aumento de 30% e saiu dos seu 148 mil hectares, em 2013, para 192 mil hectares.
Para o presidente da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), Jefferson Feitoza de Carvalho, vários fatores contribuíram para o sucesso desse rendimento, dentre eles o trabalho consistente que o Governo vem realizando na agricultura do Estado, a exemplo de programas que buscam fomentar a política agrícola local.
Segundo ele, ao longo dos oito anos do atual governo, o Estado investiu em programas como o de aquisição e distribuição de sementes de milho, feijão e arroz, onde foram investidos de 2007 a 2014 aproximadamente 18,5 milhões de reais para a distribuição de 7.120 toneladas dos grãos, beneficiando, dessa forma, agricultores familiares das diversas regiões do estado.
"E não foi só esse programa de distribuição de sementes, nós proporcionamos também, nesses 8 anos, 75.339 horas de trator que foram destinadas para o preparo da terra, dentro do programa de Mecanização Agrícola, num investimento total de R$ 13. 675.612,75; promovemos o fortalecimento da comercialização de produtos agrícolas da agricultura familiar - programa de aquisição de alimentos, cujo aporte financeiro foi de pouco mais de 76 milhões e 200 mil reais.
Tivemos também um programa importantíssimo para o agricultor do sertão do Estado que foi a aquisição e distribuição de material forrageiro para alimentação animal naqueles municípios castigados pela seca, onde o recurso empregado foi de R$ 6 milhões de reais, nesses dois últimos anos", detalhou, Jefferson Feitoza.
Além de todos esses programas elencados pelo presidente da Emdagro, foram destaques o serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural e o de Defesa Vegetal, uma vez que garantiu todo um trabalho de proteção da lavoura sergipana.
Secom.

0 comentários:

Postar um comentário