Pages

sábado, 17 de janeiro de 2015

Brasileiro preso na Indonésia será executado neste sábado, diz jornal

 

Em 2003, Marco Moreira tentou entrar no país com 13 quilos de cocaína escondidos em tubos de uma asa-delta

REDAÇÃO

Jacarta - O brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, 53, deverá ser executado por fuzilamento na Indonésia na noite deste sábado (17). A informação foi dada por Tony Spontana, porta-voz da Procuradoria-Geral da Indonésia à Folha de S.Paulo nesta quinta-feira.


O jornal informou que se a sentença for mesmo cumprida, será o primeiro brasileiro a ser executado no exterior.

Tanto o brasileiro quanto o Itamaraty já foram informados sobre a execução.

Em 2003, Marco tentou entrar na Indonésia com 13,4 kg de cocaína escondidos em tubos de uma asa-delta. Um ano depois ele foi condenado.

Segundo a Folha, Marco deixou a prisão de Pasir Putih na quarta-feira para outra unidade, como preparação para a execução.

O réu ficará isolado até o momento do fuzilamento, conforme informado pelo advogado Utomo Karim, contratado pelo brasileiro para defendê-lo. No Brasil amigos fizeram campanhas em redes sociais para tentar evitar a execução.

Os pais de Marco morreram. Ele é solteiro e não tem filhos.

O advogado Karim disse que no momento somente a intervenção da presidente Dilma Rousseff junto a Widodo poderia adiar a execução. O jornal Folha informou, porém, que o presidente indonésio não respondeu até o momento aos pedidos de contato feitos pelo governo brasileiro.

Widodo é um defensor da pena capital para traficantes, com o argumento de que este crime prejudica as futuras gerações do país.

Sessenta e quatro presos estão no corredor da morte na Indonésia. Desde 2001, 27 foram executados, sendo sete por tráfico. O último fuzilamento, de cinco condenados, foi em 2013.

No corredor da morte da Indonésia há outro brasileiro, o paranaense Rodrigo Muxfeldt Gularte, 42, igualmente condenado por tráfico. Ele teve rejeitado seu pedido de clemência junto ao presidente Joko Widodo, o que significa que não há como impedir a execução.

Foto: Reuters
Marco Archer Cardoso Moreira em foto de 2004, ano em que foi condenado à pena de morte na Indonésia


http://www.alternativa.co.jp

0 comentários:

Postar um comentário