Pages

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Conheça cinco tipos de orgasmos e saiba como provocá-los


Por Yahoo (Redação)
É fácil pensar no orgasmo como um produto convencional do sexo, mas quando o assunto é prazer as coisas definitivamente não são tão simples. De acordo com o site Prevention, existem cinco tipos de finais felizes que você pode desfrutar: 
 
1. O orgasmo clitoriano
 
Este orgasmo é resultado do estímulo direto do clitóris. É uma sensação localizada, precisa, explosiva e de curta duração, de acordo com um estudo publicado pelo jornal NeuroQuantology. A masturbação permite que você saiba o que funciona melhor pra você, assim dá pra detalhar perfeitamente para um(a) parceiro(a) o que te dá prazer de verdade. 
 
2. O orgasmo vaginal
 
Controversamente chamado de o orgasmo do ponto G, ele não acontece para todas as mulheres. De acordo com o mesmo estudo, orgasmos vaginais são mais alcançados pela penetração do que pelo estímulo do clitóris, e são descritos como mais completos e longos que os clitorianos. Mulheres que experimentam este tipo de orgasmo têm mais chances de experimentar orgasmos múltiplos. 
 

 
3. O orgasmo misto
 
Acontece quando o orgasmo clitoriano rola simultaneamente ao vaginal. Ele dura entre 1 a 15 minutos, e termina num clímax “gigante”. Algumas mulheres acham que a posição papai-mamãe é a melhor para este tipo de orgasmo, já que ela permite que o clitóris seja estimulado durante a penetração. 
 
4. O exercíciorgasmo 
 
O orgasmo desencadeado pelo exercício físico. Não é um daqueles que você chega a curvar os dedos dos pés mas, embora menos intenso, é extremamente prazeroso. Em primeiro lugar você vai ter que acelerar seus batimentos cardíacos, e depois que seus músculos estiverem à beira da fadiga, você começa a sentir a excitação: inicialmente nos músculos abdominais, seguindo pelas pernas até alcançar os genitais.
 
 
5. O orgasmo cutâneo
 
Você já deve ter experimentado um orgasmo cutâneo enquanto ouvia sua canção favorita ou outra música poderosa. Provavelmente corou e pensou que se tratava apenas de um arrepio, mas o verdadeiro nome desse sentimento é frisson, um efeito induzido musicalmente associado ao prazer pulsante. Segundo uma pesquisa publicada pelo Frontiers in Psychology, a sensação é causada por mudanças inesperadas na música, como alterações de volume, timbres e frequências sonoras

0 comentários:

Postar um comentário