Pages

sábado, 3 de dezembro de 2016

Avião da Lamia tinha 15 minutos de autonomia quando pousou com seleção argentina

Apontada como principal causa do acidente que vitimou a Chapecoense e deixou 71 mortos, a falta de combustível quase não resultou em outra queda do avião da LaMia. A mesma aeronave trouxe a seleção da Argentina para o Brasil para um jogo realizado em Belo Horizonte. De acordo com o jornal Extra, quando os bicampeões do mundo desembarcaram, em novembro deste ano, a aeronave tinha combustível suficiente para apenas mais 15 minutos de autonomia para se manter no ar. A Rádio Red, de Buenos Aires, teve acesso a uma conversa privada entre o ministro dos Transportes do país, Guillermo Dietrich, em que ele comentaria sobre a informação, transmitida por um informe técnico do Aeroporto de Ezeiza, de onde a seleção decolou. Pelas regras internacionais, as aeronaves teriam que ter combustível suficiente para a viagem e mais 30 minutos de autonomia do ar, além de um extra para chegar a um aeroporto alternativo. Porém, com 15 minutos, a LaMia poderia ter a mesma pane caso houvesse imprevistos no espaço aéreo de Belo Horizonte e demorasse para ter autorização de pousar em Confins. Após o acidente com a Chapecoense, a Associação do Futebol Argentino (AFA) decidiu buscar outra empresa para negociar o serviço de transporte aéreo da seleção e de clubes do país.
Bahia Notícias

0 comentários:

Postar um comentário