Pages

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Citado em delação, Jaques Wagner rebate acusações: 'repleta de inverdades'

Jaques Wagner
Crédito: Agência Brasil
O ex-governador e coordenador do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Bahia (Codes), Jaques Wagner, comentou neste domingo (11) a depoimento de delação premiada do ex-diretor de Relações Institucionais da Odebrecht, Cláudio Mello Filho, que o cita entre os políticos que pediram e receberam dinheiro da empreiteira.
 "Trata-se de uma delação repleta de inverdades", afirmou o petista em nota.  Wagner ainda informou ter estranhado o conteúdo e a divulgação de uma delação que ainda não foi homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Na delação, Mello Filho afirma que o ex-ministro pediu apoio financeiro durante um almoço em Brasília e que Marcelo Odebrecht aceitou fazer o repasse, apesar de ter demonstrado incômodo, por não acreditar que sua candidatura teria êxito. “Acredito que tenham ocorrido pagamentos de até R$ 3 milhões de forma oficial e via caixa 2”, disse o executivo em depoimento.
No comunicado, Jaques Wagner destacou que o relacionamento que teve com Claudio Mello e com qualquer representante de outras empresas “sempre foram norteados na defesa dos interesses do estado da Bahia”. "Estou absolutamente tranquilo porque não houve qualquer ato ilícito. Vou  defender de forma intransigente o completo esclarecimento dos fatos porque a sociedade tem o direito de conhecer a verdade", concluiu.
Chico Sabe Tudo

0 comentários:

Postar um comentário